18º SIMCON contará com palestras, apresentações de trabalhos científicos, mesas-redondas e minicursos

Publicado em: 26 de setembro de 2022

Confira a programação do 18º Simpósio sobre Conservação e Manejo Participativo na Amazônia (18º SIMCON). O evento ocorrerá entre os dias 4 e 7 de outubro, na sede do Instituto Mamirauá, em Tefé, quando acontecerão palestras, mesas-redondas, apresentações de trabalhos científicos e minicursos. O simpósio tem por objetivo fortalecer os laços da comunidade científica atuante no bioma amazônico, bem como divulgar os trabalhos realizados para o público acadêmico e geral.

No primeiro dia do evento serão oferecidos quatro minicursos sobre diferentes temáticas, como tecnologias sociais, biodiversidade amazônica, biodiversidade de primatas e certificação de áreas protegidas e conservadas (Lista Verde no Brasil, UICN). Os minicursos têm vagas limitadas. Veja mais detalhes ao final desta matéria.

Nos demais dias do evento, entre quarta e sexta-feira, haverá cinco palestras e três mesas-redondas com a participação de pesquisadores(as) de diferentes universidades, institutos de pesquisas e instituições públicas e privadas do Brasil e do exterior. A programação também conta com diversas apresentações de trabalhos científicos de pesquisadores(as) de diferentes áreas da ciência, como ciências exatas e da Terra, engenharias e tecnologias, ciências biológicas, agrárias e saúde e também ciências humanas e sociais aplicadas.

Acesse a programação completa do evento e inscreva-se!




EVENTO GRATUITO!
INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 03/10




Minicursos oferecidos no 18º SIMCON:

Todos os minicursos ocorrerão no dia 04/10 (terça-feira). A sala de cada minicurso será informada no momento do credenciamento.

Minicurso 1: O que é Tecnologia Social?

Ministrantes: Luiz Francisco Loureiro (IDSM), Rafaela Lopes (IDSM), Cassia Yamanaka (IDSM)
Horário: das 09:00 às 12:00
Número de vagas: 20
Ementa: será realizada a apresentação do curso e dos ministrantes, bem dos participantes e de suas atividades profissionais (nome, área em que trabalha e se usa o conceito de Tecnologia Social). Serão propostas perguntas reflexivas iniciais sobre o entendimento do conceito de Tecnologia Social pelos participantes e serão trabalhados os seguintes temas: Introdução ao conceito de Tecnologia Social (o que é tecnologia; abordagem das diferenças entre Tecnologia Social e Tecnologia Convencional; Tecnologias Sociais na Amazônia); Dinâmica de grupos: Debatendo Tecnologias Sociais (divisão dos participantes em grupos de quatro ou cinco pessoas para debater casos que envolvem o desenvolvimento de Tecnologias Sociais; a seguir, debate geral dos casos discutidos nos grupos). Por fim, serão feitas perguntas reflexivas finais sobre a possível mudança de entendimento dos participantes sobre o conceito de Tecnologia Social. Não serão necessários materiais específicos para participar deste minicurso.

Minicurso 2: Diversidade e organização social de primatas Amazônicos

Ministrante: Anamélia de Souza Jesus (UFRA/IDSM)
Horário: das 08:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00
Número de vagas: 30
Ementa: voltado principalmente para estudantes de graduação, este minicurso teórico-prático busca familiarizar os inscritos à diversidade de primatas amazônicos. Serão abordados temas como: a origem e diversidade de primatas, com ênfase nos platirrinos (Platyrrhini, Primates), e aspectos básicos da biologia, morfologia, distribuição geográfica, dieta, ecologia, comportamento, reprodução e organização social, além dos fatores de ameaça e o status de conservação das espécies. Não serão necessários materiais específicos para participar deste minicurso.

Minicurso 3: Biodiversidade do Instituto Mamirauá

Ministrantes: Bianca Darski (IDSM), Kelly Torralvo (IDSM), Thiago Bicudo (IDSM), David Guimarães (SECTI-Tefé), Marcos Brito (IDSM)
Horário: das 08:00 às 12:00
Número de vagas: 20
Ementa: este minicurso conta com atividade teórica e prática. Na parte teórica será apresentado o conceito de biodiversidade e sua aplicação na conservação da natureza e as ferramentas que podemos utilizar para realizar inventários de espécies, como aplicativos e plataformas digitais (exemplo: Ictio, iNaturalist, eBird, Wikiaves). Na parte prática será feita uma atividade de bioblitz, ou seja, um levantamento rápido da biodiversidade, na sede do Instituto Mamirauá, em Tefé. Para a parte prática, é fundamental que o(a) participante esteja usando roupas e sapatos adequados para andar em trilha (exemplo: boné, camiseta manga longa, sapato fechado e confortável para caminhar), além de protetor solar. É recomendado (e opcional) que os participantes compareçam com câmera fotográfica e/ou dispositivo móvel (telefone celular ou tablet) já com o aplicativo iNaturalist instalado ou outro aplicativo similar de sua preferência.

Minicurso 4: Lista Verde no Brasil: o programa da UICN para a certificação de áreas protegidas e conservadas

Ministrantes: Márcia Lederman (Consultora independente), Helder Henrique de Faria (IPA/SIMA-SP), Luciano Cardoso (IDSM)
Horário: das 08:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00
Número de vagas: 30
Ementa: o Grupo de Especialistas em Avaliação da Lista Verde do Brasil (EAGL-BR), do Programa Lista Verde da UICN apresentará o que é esta iniciativa global, o processo de implantação no Brasil, os critérios e indicadores que compõem o padrão de certificação dasáreas protegidas e conservadas (APCs), os conceitos envolvidos, como as APCs se candidatam e as etapas que devem ser superadas para alcançarem a certificação da Lista Verde (LV). Os participantes serão convidados a uma roda de conversa para reflexão acerca dos horizontes, desafios e estratégias de implementação da LV no país. Será apresentado também o projeto Lista Verde Amazônia, cujo objetivo é selecionar APCs Amazônicas para ingressarem na Lista Verde do Brasil. Uma dinâmica será planejada para estimular os participantes a aplicarem os 5 indicadores primários da LV para APCs candidatas à certificação. É recomendado (e opcional) que os participantes levem notebooks, tablets e/ou celulares. Veja mais informações sobre este minicurso.

O evento é uma realização do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM), Organização Social Supervisionada pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). A 18ª edição do SIMCON conta com apoio da Lista Verde - Programa de Áreas Protegidas e Conservadas da IUCN, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (FAPEAM), da Secretaria de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (SEDECTI/AM) e do Governo do Estado do Amazonas.

Realização

Apoio

Últimas Notícias

Comentários

Receba as novidade em seu e-mail: